Salina Cruz- México

Análise Do Pico: Salina Cruz, México 

O destino da vez da nossa Análise Do Pico é 100% surf, Salina Cruz, no sul do México. De fato, todos os picos os quais postamos aqui são muito surf, mas este especialmente e logo você entenderá o porquê.

A região de Salina Cruz, no estado de Oaxaca, foi mantida como um tesouro escondido por muitos anos. No entanto, com o passar dos anos o pico foi sendo cada vez mais exposto. Diversas matérias em revistas do mundo todo começaram a aparecer com surfistas amadores e profissionais entocados em tubos verdes e manobrando em linhas perfeitas. Dessa forma, muitos surfistas ficaram alucinados com aquelas imagens e o “segredo” acabou sendo revelado.

Mesmo que no começo o nome do local fosse preservado, a informação sempre vazava. De fato, de quinze anos para cá é que o local realmente começou a ser explorado comercialmente. Em 2006, o histórico evento Rip Curl Procurar da ASP, na vizinha Barra De La Cruz, deixou o mundo boquiaberto com a qualidade das ondas. Para muitos, este é até hoje o campeonato de surf profissional que contou com as melhores ondas da história. Confira no vídeo abaixo e tire suas conclusões.

Publicidade

Mais Ao Sul

Depois do campeonato, muita gente se dedicou a ir surfar em Barra De La Cruz e o pico ficou super crowdeado. Para piorar, a boca do rio mudou de lugar e isso desorganizou o fundo de areia. Resultado, a ondas ficaram ruins e a busca por ondas perfeitas inevitavelmente rumou mais a leste, em direção à Salina Cruz.

Sonho de qualquer surfista, principalmente dos regulares (pé esquerdo na frente), Salina é hoje um destino bem comum entre os surfistas viajantes. O turismo de surf cresceu muito e hoje há vários surf camps na área. Enquanto a costa a oeste de Salina Cruz, na cidade de Huatulco, está repleta de praias paradisíacas e hotéis cinco estrelas, a paisagem e as praias em torno desta cidade industrial são bastante áridas e inóspitas.

A cidade de Salina Cruz em si não tem lá muitos atrativos. Sua economia baseia-se principalmente no porto e na refinaria de petróleo ali instalados, assim como em várias minas de sal. De qualquer forma, é sempre muito bom estar em contato direto com a alegre cultura mexicana e seu povo fantástico. É sempre muito bom poder sair pelas ruas do centro da cidade para jantar depois de um dia exaustivo de altas ondas.

Mentawai De Carro

Uma comparação um tanto estranha, mas que é justa de ser feita. Da mesma forma que as Ilhas Mentawai, na Indonésia, tem uma onda boa a cada esquina, o mesmo pode-se dizer de Salina Cruz. Todavia, enquanto nas Mentawai o deslocamento é feito por barcos, no México a coisa é feita por terra, com carros 4×4 equipados para enfrentar estradas de areia fofa e chegar em praias de difícil acesso. Se olharmos o mapa da região iremos perceber que existem diversas “puntas” como os locais chamam, e em praticamente todas elas há uma onda perfeita quebrando.

Direitas E Mais Direitas

Talvez o único ponto negativo de uma surf trip para Salina Cruz seja o fato de que todos os seus points, sem exceção, são direitas. Portanto, esteja ciente de que talvez você não pegue nenhuma esquerda durante toda sua viagem. A única opção de surfar para esquerda será nos beach breaks, que quando estão funcionando são alguns dos melhores do México.

salina cruz surf

Certamente você não conseguirá surfar todas as ondas da região em uma única trip. São muitos picos diferentes, que quebram basicamente com a mesma direção de ondulação, mas precisam de tamanhos diferentes para estarem nas suas melhores condições. As ondas mais próximas ao centro da cidade são as mais surfadas, Punta Conejo e Las Escolleras. A primeira delas é a mais constante e uma excelente introdução à região, para as primeiras caídas. Escolleras é a onda preferida dos locais e é bastante sensível a alterações no fundo de areia ao lado dos molhes, portanto pode ser que você nem a veja quebrar. Entretanto, se der sorte, poderá pegar longos e perfeitos tubos que ficarão na memória para sempre.

Guias Obrigatórios

Seja cauteloso quando decidir viajar para esta área. Você não pode simplesmente pegar um voo para lá, alugar um carro e sair em busca das ondas perfeitas. Existe uma regra clara por lá, você é obrigado a contratar os serviços de um guia local para poder ter acesso às ondas. Há uma associação de guias e eles são os únicos a poderem levar os surfistas de fora até os picos.

Isso pode parecer ruim, já que os custos aumentam consideravelmente. Por outro lado, existem vantagens, já que os guias organizam e levam apenas uma certa quantidade de surfistas às ondas todos os dias, escalonando seus grupos em grupos menores e os dividindo entre diversos picos diferentes. Principalmente nos dias em que o swell realmente encosta, mais de 10 ondas diferentes rolam perfeitas por centenas de metros e fazem a cabeça de todos os surfistas, independentemente da onda escolhida.

É importante lembrar que, em 2017, a região de Salina Cruz foi fortemente afetada por tempestades de furacões. Durante a temporada de furacões, o surf é muito constante, mas também pode ser extremamente perigoso. Já na estação chuvosa, os mosquitos são bastante incômodos.

As Melhores Estações

A melhor época para sua surf trip à Salina Cruz sem dúvida é entre os meses de Abril e Outubro. É neste período que as ondulações de sul/sudoeste são mais constantes e ligam as máquinas de ondas da região. Os meses de setembro e outubro geralmente contam com os melhores bancos de areia, mas também são suscetíveis aos fortes furacões que assolam o pacífico. Sendo assim, se você decidir fazer sua viagem para lá nesta época, fiquem muito esperto com as tempestades e confira todo dia a previsão do tempo.

O início da temporada, nos meses de Abril e Maio, é a melhor época para quem detesta crowd. Por mais que haja bastante rotatividade nas ondas, o crowd é sempre um fator que incomoda mais algumas pessoas do que outras. Se você é destes que se afeta com isso, marque sua viagem para Abril ou Maio e seja feliz.

Sem dúvida, a melhor época de ondas ocorre entre os meses de Junho e Agosto, quando ondulações contantes de sul/sudeste sobem com força pela costa do Pacífico e fazem de Salina Cruz um dos melhores destinos do mundo nesta época. Por ser verão no hemisfério norte, muitos surfistas americanos viajam ao México de férias, e esta é a época mais disputada nas perfeitas ondas de Salina Cruz.

Como são muitas ondas, escolhemos as três mais surfadas para que você possa conhecer melhor e entender como elas funcionam. Para isso, convocamos o local FITO, amigo de longa data do Daniel, fundador do Prancha Nova. Fito é um dos melhores guias locais e exímio tube rider (como pode ver na imagem abaixo), para nos contar melhor sobre as condições ideais destes picos.

WhatsApp-Image-2020-04-02-at-18

Punta Conejo

surf salina cruz

A principal onda de Salina Cruz, Punta Conejo é daquelas ondas que todo surfista já sonhou em pegar um dia. Direita longa, com algumas sessões rápidas e outras mais lentas, ela é bastante amigável para qualquer nível de surf. Nos dias clássicos, bons tubos podem ser surfados na primeira sessão e também nas bancadas mais rasas no decorrer da onda, no entanto, esta onda se destaca por ser uma pista de manobras de todos os tipos. O melhor swell para que ela quebra clássica é de sul, com tamanho de 5 a 7 pés e período acima dos 12 segundos. A maré pouco influencia na formação desta onda. Espere por uma forte correnteza no canto das pedras, principalmente logo na entrada na água. O mais importante de tudo nesse pico, inegavelmente é o vento. Ele precisa obrigatoriamente ser de sul ou sudoeste, terral por trás do morro. Se o vento virar para norte, em pouco minutos a onda fica praticamente insurfável, dependendo da força do vento.

Separamos dois modelos de pranchas para que você possa se divertir em qualquer condição em Punta Conejo. A primeira delas é pensando em dias clássicos e com bom tamanho, a Al Merrick Fever. Esta prancha irá entregar a alta performance e a velocidade que a onda de Conejo pede. Paredes íngremes e velozes combinam demais com o outline e as características da Fever, que te ajudará muito a acertar combos de manobras do começo ao fim da onda. Nos dias menores, uma prancha alternativa é sempre bem-vinda. Estas pranchas híbridas não precisam de muita onda pra andarem, e garantem a diversão mesmo em ondas pequenas e com paredes cheias. Para estes dias recomendamos a DHD Mini Twin.

La Bamba / La Bambita

bamba

Estas duas ondas ficam mais a oeste do centro da cidade, em torno de 45 minutos pela rodovia Panamericana. São excelentes opções para quando os swell está pequeno, pois quebram coladas em molhes de pedra perto da praia. Ambas são mais curtas que Conejo, mas igualmente divertidas e se surfadas na maré seca proporcionam até alguns tubinhos divertidos.

As melhores condições para La Bamba são maré seca, ondulação de 2 a 5 pés de sul e período em torno de 10 a 12 segundos. O melhor vento também é o sul, mas diferentemente de Conejo, o vento norte aqui não estraga tanto as ondas. Diversos modelos de pranchas se encaixam bem nas ondas de La Bamba. Por serem um pouco menores e com menos área que Conejo, uma prancha um pouquinho mais larga e com mais sustentação irá garantir um melhor desempenho nestas condições. Nosso conselho para que você possa tirar o melhor delas são a Sharp Eye Disco e a Chilli Churro

Playa Abierta / Picoy

picoy

Beach break tubular e pesado. Além deste, existem alguns beach breaks mais ao leste da cidade, os quais só os locais sabem encontrar. Picoy ou Playa Abierta, a praia do centro de Salina Cruz, tem seus dias clássicos, com tubos intensos e largos. Quando o vento norte entra com força, praticamente todos os points da cidade ficam insurfáveis e é nesta hora que os beach breaks aparecem como opção. Estamos aqui falando de alguns dos melhores beach breaks do mundo, sem crowd, com ondas triangulares e, para a alegria dos goofies, ótimas esquerdas também. As condições ideais para as praias são swell de sul com qualquer tamanho, vento norte e período alto.

Por serem ondas bastante tubulares, o ideal é estar com pranchas um pouco maiores e que andem bem nos tubos. Neste caso, demos preferência à modelos com boa remada e rabetas bastante seguras como a Pyzel Phantom e a JS Forget Me Not 2.

Além destas três ondas, existem dezenas de outras ainda melhores e mais perfeitas, que você poderá conhecer melhor quando realizar sua trip para lá. O que podemos dizer é que depois da primeira ida para Salina Cruz é impossível não querer voltar todos os anos.

tizzot

Guilherme Tizzot prestes a ficar escondido!

Para finalizar, tire vinte minutos do seu dia para assistir a este vídeo alucinante dos irmãos Smith surfando condições mais do que perfeitas nas ondas de Salina Cruz. Se você ficou a fim de ir para lá, não perca tempo e procure o Fito para organizar sua trip através do site https://www.marsurftours.com/. Clientes Prancha Nova têm negociação e condições especiais!

WhatsApp-Image-2020-04-02-at-18

Fito em uma das maiores ondas já registradas na região!

surf salina cruz

Luís Coruja em um secret beach break.

Por pranchanova.com