Michel Bourez é atacado por tubarão-martelo

Michel Bourez comparou adrenalina de ataque de tubarão a surfar em Teahupo’o — Foto: WSL

Surfando no Taiti, Michel Bourez é atacado por tubarão-martelo: “Tive sorte”

Classificado para as Olimpíadas de Tóquio, surfista francês tem prancha mordida duas vezes por tubarão

Número 13 do mundo no surfe, Michel Bourez foi atacado por um tubarão-martelo nesta quinta-feira. O francês de 34 anos surfava com o foil entre o Taiti e Mo’orea, nas Polinésias Francesas, quando sofreu o ataque. Por duas vezes o tubarão mordeu a haste da prancha do surfista, que tem vaga garantida nas Olimpíadas de Tóquio, em 2021.

– Tive sorte! Que dia incrível! Emoções diferentes em apenas alguns minutos. Eu estava surfando quando um tubarão-martelo perseguiu minha haste e a mordeu. Ele quebrou o rabo do meu foil, e eu não pude continuar. Depois sentei na prancha e acenei para os meus amigos no barco para me buscar. Depois de dois ou três minutos sozinho, senti que algo estava errado, então olhei à minha volta e fiquei em alerta apenas no caso de tubarão voltar. Eu tinha razão! O tubarão-martelo de três, quatro metros voltou para mim, então coloquei minha haste de alumínio entre ele e eu para me proteger. Ele mordeu minha haste pela segunda vez, percebendo que definitivamente não era comestível e nadou para longe de mim. O barco me pegou alguns minutos depois e eu estava em segurança – relatou Bourez, em suas redes sociais.

Foil de Michel Bourez foi atacada por tubarão — Foto: Reprodução/Instagram
Publicidade

Foil de Michel Bourez foi atacada por tubarão — Foto: Reprodução/Instagram

O francês comparou a sensação de ser atacado com a adrenalina de surfar nas grandes ondas de Teahupo’o, famosa praia do Taiti que recebe uma etapa do Circuito Mundial. Passado o susto, Bourez retornou ao mar e continuou o trajeto até Mo’orea.

– Sabemos o risco de nos machucar ou até morrer, mas o amor pelo esporte é muito forte. Toda vez que eu vou surfar no mar aberto vejo tubarões-martelo circulando, então conheço o risco desde o início. O oceano é o mundo deles e eu respeito isso! Sem sentimentos ruins! Ele só me deve uma nova haste – brincou o surfista.

Michel Bourez nasceu na Polinésia Francesa e defendeu o país até 2018. Como o arquipélago da Oceania é uma dependência francesa, ele passou a competir pela França em 2019 para conseguir disputar as Olimpíadas e se classificou ao fechar a última temporada do Circuito Mundial na 13ª posição.

Por globoesporte.globo.com