Duas brasileiras nas quartas de final

RIO DE JANEIRO, BRAZIL - JUNE 22: Silvana Lima of Brazil advances to the quarter finals of the 2019 Oi Rio Pro after winning Heat 4 of Round 3 at Itauna Beach, Saquarema on June 22, 2019 in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Damien Poullenot/WSL via Getty Images)
Silvana Lima (Foto: Damien Poullenot / WSL via Getty Images)

Duas brasileiras passam para as quartas de final do Oi Rio Pro Saquarema

By João Carvalho 

A cearense Silvana Lima e a gaúcha Tatiana Weston-Webb são as esperanças de uma primeira vitória brasileira na história do Oi Rio Pro. Elas fecharam em 2 a 1 o placar dos confrontos diretos com o Havaí na disputa pelas vagas nas quartas de final da etapa brasileira do World Surf League Championship Tour, na manhã do sábado ensolarado na Praia de Itaúna. Depois, foi anunciado que as oitavas de final masculinas iriam acontecer nos tubos da Barrinha, com a primeira chamada para o duelo do defensor do título do Oi Rio Pro, Filipe Toledo, com o maior ídolo da história do esporte, Kelly Slater, sendo marcada para as 13h00 em Saquarema.

Pelo terceiro dia consecutivo, a torcida encheu as areias de Itaúna logo cedo, para assistir as melhores surfistas do mundo disputando classificação para as quartas de final. As condições do mar estavam difíceis, com séries pesadas de 3-5 pés, muita correnteza e poucas ondas boas abrindo paredes mais longas para as manobras. Assim como na sexta-feira, foi utilizado o sistema “ovelapping heats”, com duas baterias sendo disputadas simultaneamente e os três confrontos diretos entre Brasil e Havaí aconteceram em sequência, um após o outro.Silvana Lima foi a primeira brasileira a se apresentar para o público e a desafiar a força do mar e das ondas na Praia de Itaúna. A cearense falhou nas primeiras que pegou, mas achou uma esquerda boa, que abriu até a beira para ela fazer mais manobras e atacar forte a junção, com a torcida explodindo de vibração nas areias. A nota 7,67 recebida foi a maior do dia e garantiu a vitória por 11,27 a 7,17 pontos sobre a havaiana Malia Manuel. Brasil 1 x 0 Havaí.

Publicidade

“Surfar essas ondas grandes assim, é difícil, porque eu sou só uma garota pequenininha e aqui a onda é muito forte”, disse Silvana Lima. “Graças a Deus, eu consegui pegar uma onda muito boa ali para passar para as quartas de final e é muito bom estar competindo aqui, sempre com a praia cheia torcendo pra gente. Na primeira fase, eu estava bem nervosa, mas ouvir todo mundo gritando seu nome e passando toda essa energia positiva, é muito bom. Só tenho que agradecer e muito toda essa força da torcida”.

A cearense operou os dois joelhos no ano passado e só retornou às competições na terceira etapa da temporada, em Keramas, na Indonésia, onde foi até as quartas de final também, quando acabou derrotada por Sally Fitzgibbons. Sua adversária agora no Brasil é outra surfista da Austrália, Keely Andrew, que surpreendeu ao eliminar a vice-líder do ranking, Caroline Marks, na bateria mais fraca de ondas do sábado na Praia de Itaúna.

Tainá Hinckel (Foto: Damien Poullenot / WSL via Getty Images)

BRASIL 2 X 1 HAVAÍ – Com o sistema “overlapping heats” de baterias simultâneas, as brasileiras e havaianas ficaram dividindo o outside durante os três confrontos consecutivos. Enquanto Silvana derrotava Malia Manuel, a tricampeã mundial Carissa Moore praticamente empatava o placar Brasil x Havaí em 1 a 1 nas duas primeiras ondas que surfou contra a jovem catarinense Tainá Hinckel, 16 anos. Carissa está na briga direta pela liderança do ranking com Stephanie Gilmore e seu próximo desafio será com outra brasileira, Tatiana Weston-Webb.

A gaúcha confirmou a vantagem do Brasil em 2 a 1 sobre o Havaí, surfando muito bem duas ondas nas esquerdas de Itaúna, para fazer o segundo maior placar do dia. Os 13,83 pontos que totalizou, somando notas 6,83 e 7,00, só ficaram abaixo dos 13,84 da australiana Sally Fitzgibbons na segunda oitava de final. Com a classificação para as quartas de final, Tatiana já ganhou duas posições no ranking, saindo do nono para o sétimo lugar.

Tatiana Weston-Webb (Foto: Thiago Diz / WSL via Getty Images)

“A Coco (Ho) é uma ótima surfista e é preciso ficar sempre atenta contra ela”, disse Tatiana Weston-Webb. “Eu estava um pouco nervosa antes da bateria, por causa das condições, pois qualquer coisa poderia acontecer nesse tipo de mar. Era preciso fazer uma boa estratégia e estou feliz por ter encontrado ondas boas para fazer as manobras. Estou feliz também pela classificação, porque eu amo estar aqui no Brasil, com todo esse apoio dos fãs. É uma energia incrível”.

BRIGA PELA LIDERANÇA – As baterias das líderes do ranking foram as mais fracas de notas na manhã do sábado na Praia de Itaúna. A americana Caroline Marks perdeu por 8,63 a 8,50 pontos para a australiana Keely Andrew e já caiu da segunda para a quinta posição no ranking. Mas, a número 1 e atual campeã do Oi Rio Pro, Stephanie Gilmore, conseguiu derrotar a neozelandesa Paige Hareb por 9,50 a 5,67, para seguir defendendo a lycra amarela do Jeep Leaderboard em Saquarema.

A briga é fase a fase com Carissa Moore e uma possível final entre as duas no Oi Rio Pro, define quem fica na frente na corrida pelo título mundial feminino. Não só a havaiana. A disputa está tão acirrada, que outras duas surfistas também podem decidir o primeiro lugar no ranking na final da etapa brasileira, Sally Fitzgibbons e Courtney Conlogue. Qualquer decisão de título envolvendo essas quatro surfistas, a vencedora fica com a lycra do Jeep Leaderboard.

Oi Rio Pro 2019 está acontecendo com os patrocínios da Oi como “naming rights” da etapa brasileira do World Surf League Championship Tour e da Corona, Jeep, Harley Davidson, Polo Blue, Red Bull, Subway, Havaianas e apoio da Prefeitura Municipal de Saquarema e do Governo do Estado do Rio de Janeiro pela Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Juventude (SEELJE), através da Lei de Incentivo à Cultura e ao Esporte. O evento da World Surf League também conta com o apoio institucional da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf), Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro (FESERJ), Associação de Surf de Saquarema (ASS) e está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

A OI E O ESPORTE – A Oi acredita no potencial de transformação do esporte e patrocina grandes eventos esportivos como o Oi Rio Pro, Oi Pro Júnior – voltado para a categoria de base do surfe – e Oi STU Open. Além de apoiar atletas de diferentes modalidades, como os surfistas Gabriel Medina, Italo Ferreira, Filipe Toledo, Silvana Lima, Adriano de Souza, Tatiana Weston-Webb, Davizinho e Tainá Hinckel, e os skatistas Pedro Barros e Leticia Bufoni, a companhia acelera, em parceria com o Instituto Ekloos e apoio do Oi Futuro, cinco projetos de surfe na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, que são voltados para a população local. A Oi também patrocina a equipe de judô Oi Sogipa, no Rio Grande do Sul.

——————————————————————

João Carvalho – Assessoria de Imprensa do Oi Pro Rio

(48) 999-882-986 – jcarvalho@worldsurfleague.com

Assessoria de Imprensa da Oi – Adriana Castelo Branco:

(21) 988-999-146 – adriana.castelobranco@oi.net.br

——————————————————————

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem promovendo os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 230 eventos globais masculinos e femininos no ano para definir os campeões mundiais do World Surf League Championship Tour, Big Wave Tour, Redbull Airborne, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, além do WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, enquanto incentiva a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis da WSL, para uma enorme legião de fãs interessados em ver as grandes estrelas, como Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Tyler Wright, Gabriel Medina, John John Florence, Lakey Peterson, Grant Baker, Keala Kennelly, Paige Alms, Kai Lenny, Steven Sawyer, Soleil Errico, Carissa Moore, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

QUARTAS DE FINAL DO OI RIO PRO – 5.o lugar com 4.745 pontos e US$ 18.000:

1.a: Sally Fitzgibbons (AUS) x Lakey Peterson (EUA)

2.a: Silvana Lima (BRA) x Keely Andrew (AUS)

3.a: Carissa Moore (HAV) x Tatiana Weston-Webb (BRA)

4.a: Stephanie Gilmore (AUS) x Courtney Conlogue (EUA)

RESULTADOS DO SÁBADO EM SAQUAREMA:

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com 2.610 pontos e US$ 14.100:

1.a: Lakey Peterson (EUA) 12.66 x 6.60 Macy Callaghan (AUS)

2.a: Sally Fitzgibbons (AUS) 13.84 x 10.94 Johanne Defay (FRA)

3.a: Keely Andrew (AUS) 8.63 x 8.50 Caroline Marks (EUA)

4.a: Silvana Lima (BRA) 11.27 x 7.17 Malia Manuel (HAV)

5.a: Carissa Moore (HAV) 11.00 x 7.40 Tainá Hinckel (BRA)

6.a: Tatiana Weston-Webb (BRA) 13.83 x 11.57 Coco Ho (HAV)

7.a: Stephanie Gilmore (AUS) 9.50 x 5.67 Paige Hareb (NZL)

8.a: Courtney Conlogue (EUA) 12.10 x 6.43 Bronte Macaulay (AUS)

OITAVAS DE FINAL MASCULINAS ÀS 13H00 NA BARRINHA:

———– 9.o lugar com 3.320 pontos e US$ 14.100:

1.a: Filipe Toledo (BRA) x Kelly Slater (EUA)

2.a: Kanoa Igarashi (JPN) x Joan Duru (FRA)

3.a: Michael Rodrigues (BRA) x Frederico Morais (PRT)

4.a: Julian Wilson (AUS) x Jessé Mendes (BRA)

5.a: John John Florence (HAV) x Wade Carmichael (AUS)

6.a: Jordy Smith (AFR) x Griffin Colapinto (EUA)

7.a: Kolohe Andino (EUA) x Deivid Silva (BRA)

8.a: Gabriel Medina (BRA) x Michel Bourez (TAH)