Thiago Camarão vence Ian Gouveia

Thiago Camarão, campeão do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa. Foto: Stoked Soul

Camarão faz história na internet!

O paulista Thiago Camarão entrou pra história do surf brasileiro ao derrotar Ian Gouveia, pernambucano radicado em São Sebastião(SP) na final virtual do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa.

A competição foi disputada entre os dias 26 de outubro e 8 de novembro, e valeu pelo novo circuito organizado pela Surf Web Series. O campeão da prova foi anunciado nesse domingo através de uma LIVE exclusiva pelo canal Youtube do site Waves, quando foram exibidas as duas ondas dos finalistas.

Publicidade

O evento foi apresentado pelo projeto esportivo Curta+Floripa, com a supervisão técnica da FECASURF (Federação Catarinense de Surf). “A realização de um campeonato virtual foi a saída que tivemos para esse momento de pandemia. A FECASURF estava projetando uma etapa do catarinense profissional, quando recebemos a ligação do Evandro nos convidando para unir as forças. Já tínhamos uma certa experiência em eventos virtuais e achamos que seria uma grande oportunidade não só para o surf em Santa Catarina, mas também para todo o Brasil” declarou Renato Melo, Presidente da FECASURF.

A entidade abraçou a ideia e junto com os organizadores, transformou o evento em uma etapa do circuito mundial virtual 2020. “Montamos um quadro técnico de primeira, muito competente. Mais uma vez a FECASURF trabalhou para o crescimento do surf sem fronteiras. Meu agradecimento especial a todos os envolvidos, atletas, patrocinadores, apoiadores, staff, etc. Que 2021 tenha muitos eventos presenciais, e que a força dos campeonatos virtuais continue dando a oportunidade de exposição para todos os atletas do Brasil e do mundo” encerrou Renato Melo.

Trajetórias round a round.

Os Thiago Camarão e Ian Gouveia protagonizaram performances sensacionais durante todo evento. Ambos estrearam com vitória no primeiro round sem precisar passar pela repescagem. Os dois se enfrentaram no round 3 em uma bateria com quatro competidores, vencida por Gouveia (com um tubo de backside em Maresias), seguido de Camarão (tubo de frontside em Paúba) na segunda posição.
Os dois atletas entenderam bem a dinâmica das disputas virtuais, e apostaram suas fichas por dentro dos tubos para seguirem na competição. Novamente as ondas da região de Maresias foram lançadas pela dupla no Round 4, e mais uma vez os tubos garantiram suas vagas para a próxima fase.

A partir do quinto round as baterias foram disputas no sistema Homem a Homem (por dois competidores). Thiago Camarão superou o jovem catarinense Léo Casal, enquanto Ian Gouveia derrotou Willian Cardoso, em um confronto entre ex-atletas do WCT.

Os quatro classificados para as semifinais garantiram vaga para a etapa global do Circuito Surf Web Series em março de 2021. A competição definirá o primeiro campeão mundial virtual da nova entidade.

Na primeira bateria Camarão saiu de um tubo espetacular, seguido de um Alley-Oop nas alturas para superar o carioca Lucas Chianca, que até ali despontava como um dos favoritos ao título.

Na outra ponta, Gouveia sacou um tubaço pra esquerda registrado em Regência(ES), e ganhou o confronto em cima do excelente surfista Renan Pulga(SP), outro destaque da prova. Estava desenhada a primeira final virtual de uma etapa do circuito mundial SWS no Brasil.

Hora de decisão.

A sirene virtual para a finalíssima do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa tocou exatamente as 10 horas da manhã desse domingo, 8 de novembro, pelo Canal do site Waves no Youtube, com a apresentação do locutor Paulo Issa, Gustavo Duccini (CEO da SWS), Evandro Abreu (Casa da Árvore) e os dois finalistas.
Ian Gouveia e Thiago Camarão duelaram pra ver quem seria o primeiro campeão brasileiro virtual da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP). O vencedor levou R$5.250,00 pelo título, enquanto o vice-campeão R$2.750,00.

Um fato interessante dos bastidores do evento aconteceu na semifinal disputada entre Thiago Camarão e Lucas Chianca. Camarão revelou na Live que enviou a performance escolhida por ele a Ian Gouveia para saber sua opinião. “Sabia que o Chumbo viria com ondas alucinantes, com tubos cascudos, e dele pode se esperar tudo. Então eu tinha aquela direita que era uma nota 10 e o Chumbo ia ter que mandar uma onda do mesmo calibre se quisesse vencer” revelou Camarão.

“O Camarão me mandou aquela onda alucinante dele e comentei que o Chumbo era uma caixinha de surpresa, e não poderia dar mole. Depois fiquei até curioso pra saber qual seria a onda que o Camarão enviaria pra final contra mim” comentou Ian Gouveia entre risos.
Repetindo a tática usada na semifinal, Ian Gouveia novamente apostou em Regência(ES), lançando um tubo cascudo pra esquerda. “Durante o evento tive que ir me adaptando, escolhendo e mudando as performances que eu já tinha colocado. A melhor onda eu joguei na semi contra o Pulga, pois queria me garantir logo na final. A que sobrou pra decisão foi esse tubo em Regência(ES), que é uma onda que gosto muito” declarou Gouveia, que finalizou a prova na 2ª colocação.

Quando se pensava que Thiago Camarão havia feito sua melhor exibição na semifinal, o local de São Sebastião(SP) revelou ser um excelente estrategista, e aplicou seu golpe final na competição rumo ao inédito título.

Mais uma vez Maresias proporcionou uma bela direita para Camarão, que já dropou entubando por trás do lip e ficou profundo até sair limpo de dentro do turbilhão. Na sequencia engatou um cut-back “round house” com velocidade e controle total da situação.

O “gran-finale” dessa exibição de gala veio com um aéreo-reverse na junção, em um movimento preciso para fechar a fatura e sagrar-se o primeiro campeão brasileiro profissional da ABRASP. “Competir no Surf Web Series foi uma válvula de escape para os atletas nesse período de pandemia. Esse formato serviu para ativar nossa parte mental em relação às estratégias de competição” comentou Thiago Camarão.

“É o resultado de muito trabalho e dedicação. A onda que mandei para a final foi um diamante que veio pra mim, depois de quase 8 horas de surf naquele dia. Minha namorada estava filmando e tinha acabado as baterias da filmadora. O Andeson (Stoked Films) estava na praia e registrou essa que era uma das minhas ultimas ondas da sessão. Muito obrigado a minha namorada e ao Anderson pelas imagens, e espero que esse resultado incentive alguma marca a patrocinar e apoiar atletas sem patrocínio como é meu caso” declarou o campeão.

51 Ice E-Pro concluído com sucesso!

O balanço geral após o encerramento do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa foi um sucesso. “Foi um prazer construir este evento com Gustavo, Gary Linden e toda a equipe. Graças a dedicação e comprometimento deste time, o resultado não poderia ser outro. Patrocinadores, atletas e parceiros satisfeitos, público engajado, enfim, foi perfeito” declarou Evandro de Abreu, da Casa da Árvore, um dos organizadores do evento no Brasil.

“Os surfistas deram um espetáculo! Performances de alto nível desde a primeira bateria que deram muito trabalho aos juízes. Definitivamente o formato online veio pra ficar, e aguardem que em breve teremos novidades” concluiu Abreu.

Após o anúncio do vencedor pelo Canal da Waves no Youtube, Gustavo Duccini, CEO da Surf Open League (criadora da plataforma Surf Web Séries), estava bastante satisfeito com a repercussão da etapa brasileira do circuito SWS.

“Fiquei muito feliz com o resultado desta primeira edição do circuito no Brasil. A sociedade com o Evandro Abreu e com a Waves foi um grande sucesso, um timaço de profissionais para se trabalhar. O nível das performances dos atletas foi altíssimo, como era de se esperar no Brasil. Pretendemos no próximo ano chegar a 25 países sediando etapas do circuito SWS. Estamos trabalhando para anunciar em breve eventos virtuais para o surf feminino e do big wave com esta grande parceria. Até a próxima!” disse Duccini.

Thiago Camarão, campeão do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa. Foto: Stoked Soul

Resultado do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado por Curta + Floripa

1º- Thiago Camarão(SP)
2º- Ian Gouveia(PE)
3º- Lucas Chianca(RJ)
3º- Renan Pulga(SP)
5º- Willian Cardoso(SC)
5º- Léo Casal(SC)
5º- Fabrício Bulhões(BA)
5º- Krystian Kimmerson(ES)

Calendário de etapas do Circuito Surf Web Series 2020 (SWS):
– Julho: México – Campeão: Jafet Ramos.
– Agosto: África do Sul – Campeão: Dale Staples.
– Agosto: Chile – Campeão: Guilhermo Satt.
– Setembro: Japão – Campeão: Tenshi Iwami
– Outubro: Brasil – Campeão: THIAGO CAMARÃO
– Novembro: Austrália
– Dezembro: Peru;
– Janeiro 2021: China e Portugal;
– Fevereiro: Estados Unidos e Hawaii.

51 Ice E-Pro Brasil 2020 – Surf Web Series (SWS) 2020 apresentado pelo Curta + Floripa
De 26 de outubro a 06 de novembro 2020
– Surf Open League
-Patrocínio: 51 Ice e Nicoboco;
– Apresentação: Curta + Floripa 2020
-Realização: AFESC (Associação das Federações Esportivas de Santa Catarina).
– Produção: Casa da Árvore
– Homologação e Supervisão Técnica: Fecasurf (Federação Catarinense de Surf) e ABRASP (Associação Brasileira de Surf Profissional);
– Divulgação: Waves.

Por João Lopes/ Prime.Press07 Assessoria & Comunicação