Segunda etapa do Down Surf Festival conhece seus campeões

Amor e muita alegria no 2 Down Surf Festival

Festival do amor, da alegria, da superação, da inclusão e da família assim foi a segunda etapa do Down Surf Festival que aconteceu domingo, na praia da Atalaia, em Itajaí. Atletas do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul deram um verdadeiro show de surf nas ondas.

Antes das baterias entrarem a na água uma animada aula de zumba, realizada pela caravana de Curitiba animou os atletas e todos que estavam na faixa de areia. Com todos os surfistas devidamente aquecidos, começou a competição. Foram 13 baterias de 10 minutos, com cinco atletas. Para Ivete Castro, da Associação Reviver Down de Curitiba o festival é um momento de superação e integração entre as famílias.

Publicidade

Para Sayane, de 34 anos, que participou pela segunda vez do Down Surf, surfar é muito bom. “É um momento especial para mim. Eu fico muito feliz em participar do campeonato”, afirmou. Para Aderli de Araújo mãe da pequena Beatriz de Araújo, 4 anos, a importância do evento é a socialização. “Tem pessoas que acham que eles (portadores das síndrome de down e autismo) tem que viver em um mundo paralelo. E na verdade nós temos que viver em um mundo onde todos estão. A inclusão começa em casa. Com você levando eles a todos os lugares”, finalizou.

Após os 10 minutos, os surfistas acompanhados de dois a três professores saiam da água e iam direto para os árbitros da competição receberem as suas notas. Foi uma verdadeira chuva de notas 10 para a alegria e emoção de todos. Após receberem as notas, os competidores recebiam medalhas e muito amor e carinho de suas famílias e dos voluntários. “Como é legal ver todo mundo reunido aqui de novo. Sentir esta energia é muito emocionante”, ressaltou Tulio Ferri professor da escola Surf no Pé de Balneário Camboriú.

Para a Sara Uchoa, do projeto Onda Azul, de Florianópolis, que trabalha o surf com crianças com autismo e participou do Down Surf Festival pela primeira vez este tipo ação é muito importante para a inclusão destas pessoas através do esporte. “Agregar estas pessoas de diferentes núcleos e com diferentes tipos de deficiências é muito importante”, finalizou. O presidente da Associação de Surf Praias de Itajaí – ASPI, Juliano Secco garantiu que ano que vem, o Down Surf Festival vai acontecer. “Vamos continuar com este trabalho de inclusão e interação com estas famílias. Vamos fazer quantas edições forem possíveis”, garantiu.

O Down Surf Festival teve o apoio da Fundação Municipal de Esporte e Lazer de Itajaí – FMEL, ASPI, Amor para Down, Reviver Associação Down, Associação Onda Azul, ALS Transportes, In Screen Comunicação Visual, Super Náutico, Nalu Surf Club, Beneduzzi & Lopes, Escola Surf no Pé, PG Surf Skate e Diversão, Cheff Ricardo, Blue House Produções, Santo Deus, Surf Escola BC, Ocean Drop, Escola de Surf Amigos da Atalaia, Meister Willy Panificadora e Bar do Kao.

Texto Rodrigo Sikorski

Fotos Hildo Rocha

Galeria de Imagens